Óleos na pele do Rosto – Porquê e como usar?

Óleos na pele do Rosto – Porquê e como usar?

O nosso corpo é constituído maioritariamente por água. No entanto, também temos os chamados lipídeos ou gorduras, que são fundamentais para o bom funcionamento do nosso corpo. Eles são responsáveis pela protecção e isolamento térmico do corpo, bem como a regulação dos nossos níveis de hidratação e elasticidade da pele, por exemplo, entre outras coisas.

Os óleos faciais são perfeitos para usar em qualquer altura do ano. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os óleos não são para uso exclusivo no inverno. É certo que a nossa pele é muito diferente dependendo da altura do ano, e sobretudo, do local onde vivemos. A humidade e as temperaturas do local onde estamos mais tempo também ditam muitas características da nossa pele. Mas isso, não é um facto impeditivo para usar óleos na nossa rotina de beleza. A questão é ter que ter cuidado com quais os tipos de óleo que usamos, e quais as quantidades necessárias para cada tipo de pele.

Os óleos são um dos nossos melhores amigos no que diz respeito ao combate ao envelhecimento da pele, por exemplo. Eles dão-nos uma protecção e uma hidratação extra, e ajudam a manter a pele com um aspecto mais saudável, e por conseguinte mais luminoso.

 

Como usar os óleos na rotina de beleza?

Os óleos podem ser aplicados de diferentes formas, mas em qualquer uma delas, é extremamente importante que a pele e as mãos estejam limpas. Tendo em conta que por norma são produtos muito concentrados, não é necessário uma grande quantidade de produto para sentir o efeito do mesmo. No caso da pele do rosto, 2 ou 3 gotas de produto é suficiente. Coloca-se na ponta dos dedos e desliza-se em movimentos suaves de dentro para fora, ao contrário do movimento natural das rugas.

Para o bom uso dos óleos, é muito importante que se tenha em conta qual o tipo de pele. Em peles maduras ou mais secas, por norma, como estas têm falta de óleos naturais da própria pele, irão absorver rapidamente e de forma fácil o produto. No caso das peles mais oleosas, como elas por norma já têm uma grande produção de gordura, é necessário usar óleos menos gordurosos e que ajudem a controlar o sebo.

 

Dependendo de qual o efeito desejado, os óleos podem ser aplicados de manhã, à noite ou em ambos os momentos.

Misturado com o hidratante:

Ao adicionar os dois produtos iremos ter as vantagens de ambos, o que pode potencializar ainda mais as suas regalias. Deve misturar-se nas mãos e depois aplicar no rosto, de uma forma suave e até que seja absorvido. O facto de serem misturados, também faz com que não fiquemos com a pele muito gordurosa. Desta forma pode ser aplicado tanto de manhã, como à noite.

Como primer de maquilhagem:

Ajuda muito a melhorar a elasticidade da nossa pele, o que faz automaticamente com que ela segure melhor os produtos de maquilhagem. No entanto, é necessário ter em atenção que vai depender muito do tipo de pele. Pois no caso das peles muito oleosas, este processo de colocar óleo como primer pode atrapalhar. No momento pode ficar bem, mas pode ter tendência a ficar com uma pele muito brilhante logo passado pouco tempo.

Puro ou como hidratação profunda:

Deve aplicar-se à noite logo após o passo da limpeza de pele. Pode aplicar-se puro e directo no rosto, tendo extremo cuidado de não encostar o recipiente do produto à própria pele. Durante o sono, a nossa pele vai absorver muito mais os benefícios do óleo, absorvendo de maneira mais rápida todos os nutrientes do produto e metabolizando-os de forma mais efectiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *